É tão difícil falar de mim…

Sou feliz?

No sentido lato (muito lato!) do termo e tendo em conta que felicidade é um “conceito” abrangente, arriscar-me-ia a dizer que sim, que sou feliz.

Desse Ser feliz fazem parte pessoas e lugares.

A Família, primeiro, – pilar da minha estabilidade e maior razão do meu amor -, os Amigos – tão bons, alguns caminham comigo, lado a lado, desde que me lembro de mim – e, por fim, gente apenas conhecida, ou desconhecida, muitos virtuais que aí, desse lado, me acompanham, me encorajam, dão sentido ao que por aqui vou escrevendo.

Depois existem os lugares. Que me dão tanto, me fazem sentir livre, me mostram caminhos de mudança, de diferença. Sou, também, feita de cheiros longínquos, de cores inigualáveis, de sons que vou ouvindo, de caras com que me cruzo.

Viajar é a minha riqueza, o que mais gosto de fazer na vida.

Terei tempo e espaço, por aqui, para vos falar de experiências incríveis que tive além fronteiras, principalmente em África (o meu continente de eleição), e sobretudo, para partilhar destinos, viagens recentes, planos para as que se seguem – nada me dá tanto prazer como a preparação de uma viagem -, hoteis (tenho uma wish list sem fim…), malas de viagem e o que levar dentro delas, sobre o mundo. Neste caso, um mundo visto e sentido por uma mulher com algumas manias.

A saber:

GOSTO de família, mar, olhares, Caetano Veloso, céu azul, Apple, peixe grelhado, poesia, África, rir, lençois brancos de algodão egípcio, Gospel, girafas, sofás fundos, calor, Instagram, voar, Elton John, Alentejo, pouca maquilhagem, Hemingway, fotografia, Nova Iorque, cor preta, SUVs, conversar com desconhecidos, arquitetura, Jo Malone, elefantes, palavras novas de Mia Couto, lareiras no Inverno, 60 Minutes, jogar canasta, Uber, cashemere, sol, Armani, cozido à portuguesa, vidro, rios, Vermeer, sul, números ímpares, trópicos, hoteis Aman, galinhola, Obama, relâmpagos ao longe, vinho branco, saber envelhecer, madeira…

NÃO GOSTO de gatos, morte, chuva, Trump, traição, cheiro a fritos, atrasos, amarelo, desarrumação, gás (nem em bebidas), Saramago, feminismo exacerbado, mosquitos, comer sobremesas com colher, terrorismo, mau hálito, Lapónia, engordar, cinismo, folclore, toalhas turcas que não secam, bêbados, tripas à moda de nada, ditaduras, piercings, praias cheias, estupidez, trincar gelo, esperar, Quarteira, carpideiras, caves, cheiro a suor, champanhe, lama, acampar, segunda-feira, alcatifa, filmes de terror, cair, perfumes de flores, yuppies que em cada 10 palavras dizem 5 em inglês, morcegos, luz neon, lentidão…

Alguns destes meus gostos e (des)gostos podem tornar uma viagem (ou um lugar) numa experiência ídilica ou num erro miserável. Um cheiro de que não goste, por exemplo, consegue infernizar-me os dias, por mais bonita que a paisagem seja.

Mas é com estes sentidos bem apurados que espero conseguir contar-vos por onde andei, inspirar-vos a partir, levar-vos comigo, no olhar, para onde for.

PS. Tenho também outra paixão. A fotografia.

Criei uma marca de individuais, a Felipa Home Collection, que partilho com frequência aqui no blog. São individuais feitos em acrílico e fotografia e fazem mesas lindas. Mesmo!

 

Para qualquer contacto envie um email para felipablog@gmail.com ou preencha o formulário abaixo:

Enviar mensagemclear